Dor de Ovulação atinge 1 em cada 5 mulheres.

julho 05, 2017


Olá pessoal! Você já ouviu falar sobre a Dor de Ovulação?
Uma das queixas mais comuns nos consultórios ginecológicos são de mulheres que relatam fortes dores abdominais que acontecem mensalmente, mesmo em períodos que não estão menstruadas.

Segundo o ginecologista e obstetra Élvio Floresti Junior, a dor abdominal inferior acontece no período em que a mulher está ovulando. “Chamamos de Dor de Ovulação ou Mittelschmerz e também é conhecida como ´dor do meio´. Este sintoma acomete 1 em cada 5 mulheres e acontece geralmente na metade do ciclo menstrual”, explica o especialista.

A dor pode aparecer antes, durante e até após a ovulação e nem sempre do mesmo lado do abdômen. Este mal está relacionado pela liberação do líquido do óvulo maduro. “Quando o ovário faz a liberação de um óvulo acontece a ruptura do folículo para a saída deste ovo. É nesse caminho de saída do óvulo, até passar pelas trompas e chegar no útero que a dor pode existir”, esclarece doutor Élvio.

Entre os sintomas deste incômodo está tanto dores intensas, como cólicas no baixo ventre além de sensação de peso na região e as vezes secreção clara. “Estes sinais podem durar até 3 dias. Mas é preciso que a mulher fique atenta se a dor que está sentindo de fato é do período de ovulação”, alerta o médico.

Para identificar se a dor realmente está sendo causada pela ovulação é indicado que a mulher consulte a data da última menstruação e quando foi o início deste desconforto. Se as dores apareceram entre 10 e 14 dias depois do primeiro dia do ciclo menstrual significa que está no período de ovular.

Em casos que exige investigação detalhada, há a recomendação de exames de ultrassonografia. Não há um tratamento específico já que este processo faz parte da rotina do sistema reprodutor feminino.

“O uso de analgésicos, bolsa de água quente aliviam o problema. Porém, é sempre importante a mulher procurar um especialista para investigar se o caso é apenas dor de ovulação. Outras doenças como endometriose, cistos de ovário, gravidez ectópica, entre outros apresentam os mesmos sintomas”, finaliza Doutor Élvio Floresti.

Sobre o especialista
Doutor Elvio Floresti Junior é ginecologista e obstetra formado pela Escola Paulista de Medicina desde 1984. Possui título de especialista em ginecologia e obstetrícia pela Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) e título de especialista em colposcopia. Além disso, é especializado em histerectomia vaginal sem prolapso uterino (sem necessidade de corte abdominal) e está atualizado com as últimas técnicas cirúrgicas como sling vaginal.
Realiza pré-natal especializado e atua em gestações de alto risco.

You Might Also Like

0 Comentaram

Assine!!

Google+

Fan page