Escrever bem é fundamental para ingressar no mercado: tipos de substantivos, conjugação verbal e concordância (substantivo)

Tempo de leitura:
em julho 19, 2018

Comente aqui
Escrever bem é fundamental para ingressar no mercado: tipos de substantivos, conjugação verbal e concordância (substantivo)

O mercado está cada vez mais competitivo. E os dados não são nada animadores o país já começou 2018 com cerca de 12,2% de desempregados. Isso significa que mais de R$ 12 milhões de brasileiros não estão trabalhando, pelo menos, formalmente.
Então, é preciso se preparar muito para conquistar uma vaga nesse mercado. E uma das exigências cada vez mais solicitadas pelas empresas é que o candidato domine o idioma – muitas vezes independente do cargo que irá ocupar.

Seu Português anda defasado? Você mal se lembra de assuntos como tipos de substantivos, conjugação verbal e concordância e outros? Isso é um péssimo sinal se você faz parte das pessoas que estão em busca de uma oportunidade. Você corre riscos de perder boas chances de se recolocar por ter conhecimentos ruins sobre a Língua Portuguesa.
Mas tem como melhorar essa situação e você concorrer com mais qualificação a oportunidades de trabalho. Isso estudando e praticando pontos essenciais da gramática do nosso idioma.

Que tal então revermos alguns elementos fundamentais da nossa gramática.

 Vamos lá!


Os substantivos
Os substantivos


Substantivo trata-se de uma classe da gramática que tem a função de nome a coisas em geral: objetos, seres, sentimentos, pessoas, lugares, etc.
O substantivo pode apresentar flexões em gênero, grau e número.
- Gênero: masculino ou feminino. Exemplos: o lápis, a cadeira, o computador, a mesa.
- Grau: diminutivo ou aumentativo. Exemplos: cesta / cestinha, carro / carrão, copo / copinho.
- Número: singular ou plural. Exemplos: a mesa / as mesas, a caneta / as canetas, o lápis / os lápis. Este site específico de substantivos te ajudará mais caso tenha dificuldade.

Conjugação verbal
Conjugação verbal
Os verbos são palavras que remetem a ações. Eles podem sofrer flexões de acordo com o tempo, número, pessoa, modo, voz e aspecto.
Para você relembrar, veja os tempos verbais em quais podemos conjugar um verbo:
1 – Modo Indicativo: Presente, Pretérito Imperfeito, Pretérito Imperfeito, Pretérito mais do que perfeito, Futuro do Presente, Futuro do Pretérito.
2 – Subjuntivo: Presente, Pretérito Imperfeito, Futuro.
3 – Imperativo: Afirmativo, Negativo.


Concordância
Concordância

Uma das partes mais complexas da gramática e nas quais as pessoas comentem mais erros. Por isso, vamos apenas relembrar do que elas se tratam, pois as regras são diversas.
A Concordância na Língua Portuguesa é dividia em Concordância Nominal e Concordância Verbal.
1 – Concordância nominal: refere-se à regra de que um substantivo e seus termos (adjetivo, pronome, artigo, etc) deve combinar em gênero, número e grau dentro de uma frase.
2 – Concordância verbal: é a regra da gramática que relaciona o verbo em relação ao seu sujeito. Ou seja, ele deve estar em acordo em número e pessoa dentro de uma oração.

0 Comentaram :

Postar um comentário

TOPO

Instagram