Couro de abacaxi: o novo tecido da Insecta Shoes.

Tempo de leitura:

Comente aqui

Sempre atenta às novidades do mercado e as necessidades de seus clientes, a Insecta Shoes passa a trabalhar com o Piñatex, tecido feito a partir do abacaxi, criado pela designer espanhola Carmen Hijosa que após anos de pesquisas e investimento em tecnologia, encontrou um produto tão resistente quanto o couro de animais e que pudesse ser produzido em grande escala.

Para a produção do tecido, se utiliza 480 folhas da fruta, retirados de cerca de 20 abacaxis, para fazer um metro quadrado. Caso não sejam utilizadas para esse fim, geralmente, as folhas são descartadas e viram lixo. “O Piñatex é flexível, absorve bem as estampas e cores, e pode facilmente ser costurado.”, comenta Barbara Mattivy, fundadora da Insecta Shoes.

Além de evitar a crueldade animal para a produção do couro, o tecido de abacaxi utiliza uma quantidade menor de água e produtos químicos na sua produção, não necessita de fertilizantes extras e surge de uma matéria que seria descartada, sem contar que é um produto vegano, biodegradável e pensando de forma circular.

As oportunidades de emprego geradas pela produção do Piñatex também devem ser exaltadas. O tecido de abacaxi se torna uma fonte de lucro importante para as comunidades, por meio da produção das fibras, é possível produzir a biomassa do abacaxi. Esse é outro subproduto da fruta que pode ser utilizado como fertilizante orgânico ou biogás.

A partir desse mês já é possível conferir o modelo Argia (R$ 319) e Lampiris (R$ 239), exclusivos feitos com Piñatex. Aos interessados em adquirir os produtos da marca, além das lojas físicas em São Paulo e Porto Alegre, os itens também podem ser encontrados no e-commerce (www.insectashoes.com).

Sobre Insecta Shoes:
A Insecta Shoes é um marca de sapatos veganos. Todos os modelos são feitos com a reutilização de roupas vintages, garimpadas em diversos locais, e tecido ecológico feito com a reciclagem de garrafas PET. O solado também é de borracha reaproveitada e o restante dos materiais usados são excedentes da indústria. Todos os sapatos da Insecta são inteiramente produzidos no Brasil, no Rio Grande do Sul, região em que a empresa foi fundada.
Criada por Babi Mattivy, o conceito começou com uma parceria entre MAG-P Shoes, que produzia calçados com excessos de couro da indústria, e o brechó Urban Vintagers. A união deu origem a 20 pares exclusivos que voltaram às araras do brechó, foi o início da Insecta. A marca segue em busca constante por eliminar resíduos e substituir materiais. A vontade de ser sustentável vai muito além da criação dos sapatos, mas também por meio de atitudes. Um exemplo disso é o serviço de entrega em São Paulo, que é feito parcialmente por bicicletas.

0 Comentaram :

Postar um comentário

TOPO

Instagram